Jesus se manifesta para a Humanidade inteira (Epifania): os Magos do Oriente

Linda imagem de Maria, de manto branco com flores brancas em volta da image, Papa Francisco de pé reza em silêncio.
Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial da Paz (1º de janeiro)
29 de dezembro de 2017
Novo Bispo para o Rio de Janeiro, Dom Paulo Celso
Novo Bispo Auxiliar para a Arquidiocese do Rio de Janeiro
30 de dezembro de 2017

Jesus se manifesta para a Humanidade inteira (Epifania): os Magos do Oriente

Os 3 Magos diante da pintura do Menino Jesus. Ao lado com José e Maria . Ícone é uma pintura de orgiem russa pintada pelos católicos ortodoxos.

Ícone dos Magos do Oriente levando ouro, incenso e mirra.

São Beda – O venerável, monge beneditino que viveu entre 673 a 735, escreveu sobre os reis do oriente que vieram a Belém adorar o Menino Deus. Estes reis vieram de lugares diferentes e se encontram buscando um mesmo sentido para o surgimento de uma luz diferente no céu. Melquior, cujo nome quer dizer “meu Rei é luz”, veio de Ur na Caldéia, é ele quem oferece o ouro. Gaspar, cujo nome quer dizer “aquele que vai confirmar”, veio do mar Cáspio, é ele quem oferece o incenso. Baltasar, cujo nome quer dizer “Deus manifesta o Rei”, veio do Golfo Pérsico, é ele quem oferece a mirra. Nos magos do oriente está o ser humano que, na luz da estrela, vai até Cristo para adorá-lo em sua humanidade. Os três reis representam as raças e os povos de todo o mundo. Por isso, a Epifania recorda-nos que o único lugar onde podemos encontrar Deus nesta terra é na humanidade de Jesus. Jesus é o maior sinal de Deus para a vida do povo. Após encontrarem o Menino a estrela desapareceu, pois ela era apenas sinal de onde se encontrava a verdadeira luz que é Deus. A Epifania é a manifestação de Jesus como Filho de Deus e Salvador do mundo. Desde o pecado de Adão e Eva, Deus toma a iniciativa e vem ao encontro da humanidade para se revelar como o Deus que salva. O Papa emérito Bento XVI diz que, por amor, Jesus fez-se história na nossa história. Na vida de Jesus encontramos outras Epifanias que se destacam: A primeira foi sua manifestação aos Magos do Oriente na gruta de Belém. Também temos a Epifania no momento do Batismo, quando o Pai revela que Jesus é seu Filho amado (Mt 3,17). A Epifania no início de sua vida pública, nas bodas de Caná (Jo 2,1-11). E a Epifania na Cruz, quando o centurião romano diz: “verdadeiramente este era o Filho de Deus”(Mt 27,54). A Liturgia da Festa da Epifania tem como tema a luz. Não há treva no mundo que resista a luz de Cristo. Os Reis Magos buscam a verdade com o coração revestido de humildade e, iluminados pelo Cristo, mudam suas atitudes, a direção de suas vidas. Nos presentes oferecidos ao Menino está o reconhecimento de quem realmente Ele é, e a missão que veio realizar entre os homens: O Ouro simboliza sua realeza; o incenso sua divindade e a mirra sua humanidade. Os Reis Magos representam todos os povos e nações, chamados ao encontro com Deus, em Jesus Cristo. Pois Jesus não veio salvar somente um povo, um grupo religioso, mas ele nasce para salvar os homens e mulheres de todas as culturas e nações. A festa da Epifania é a grande celebração da Salvação Universal de Deus. Os Reis Magos representam os homens de todos os tempos que desejam ir ao encontro de Cristo, e que são capazes de o ver e o acolher como o Deus que veio para trazer libertação para a vida de todo o povo, como reza o Salmo 72: “Os reis de Társis e das ilhas lhe trarão presentes, os reis da Arábia e de Sabá oferecer-lhe-ão seus dons. Todos os reis hão de adorá-lo, hão de servi-lo todas as nações (Sl 72, 10-11). Fonte Redação A12 – Aparecida

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *